PARTICIPE DA AMBIENTAL 2013 EM PORTO ALEGRE - EM NOVEMBRO
01/10/2013 19:27 em Política
FONTE: Instituto Brasil
Instituto Brasil realiza evento nacional sobre energias renováveis e inclusão energética em municípios de pequeno porte.

Nos dias 6 e 7 de novembro, em Porto Alegre – RS, diversas autoridades do Brasil e da Europa estarão discutindo alternativas viáveis para a geração de energia em municípios de pequeno porte no país. A realização do evento, que já está em sua terceira edição, é do Instituto Brasil, IPED (Instituto pela Produção, Emprego e Desenvolvimento Social), CNM (Confederação Nacional de Municípios) e GVC (Gruppo di Volontariato Civile).

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME) divulgou, dentro de seu Plano decenal de Expansão de Energia (PDE), que “o percentual de participação do conjunto das fontes renováveis de energia (hidráulica, eólica, etanol, biomassa, entre outras) vai aumentar na matriz energética brasileira nos próximos dez anos. A presença destes recursos, que somou 44,8% em 2010, chegará a 46,3% em 2020”.

A EPE ainda divulgou que, nos próximos dez anos, a demanda total de energia no País deverá crescer em mais de 60%. Em 2020, dentro de sete anos, portanto, dois terços desse consumo total virão dos setores industrial e de transportes.
Os investimentos em nível mundial vêm aumentando de forma significativa. Em 2009 foram investido US$ 162 bilhões e, em 2011, esse número saltou para US$ 240 bilhões. Esses investimentos levam em conta projeções do Departamento de Energia dos Estados Unidos que calculam que, até 2020, haverá um aumento na demanda mundial por energia que oscilará entre 78% e 92%.

Durante a Conferência Rio + 20, realizada em junho de 2012, a pauta das discussões se fundamentou na importância das energias renováveis, mais especificamente em relação a ações concretas e efetivas para o uso produtivo da energia levando-se em consideração as populações locais. 
Por outro lado, o Brasil possui 5.568 municípios, sendo cerca de 80% cidades com menos de 25.000 habitantes. A relação entre o consumo de energia, a demanda energética prevista para os próximos sete anos e a necessidade de buscar um desenvolvimento municipal sustentável, coloca tais municípios em um cenário de indefinição, tendo em vista que, sob o ponto de vista do mercado, as energias alternativas se mostram lucrativas quando em um contexto de economia de escala. 
Este é o grande desafio: promover a inclusão energética desses municípios de forma a promover um desenvolvimento sustentável.

UNIÃO EUROPEIA
Paralelamente a esse novo momento que o Brasil está ingressando, a União Europeia tem investido em energias renováveis em diversos países, como o Brasil e a Argentina, por exemplo. Um exemplo disso é o PROGRAMA ERA (http://www.programaera.eco.br/) cujo objetivo foi medir o potencial de produção de energia renovável em 40 cidades de seis estados brasileiros (Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) e em 10 cidades de quatro províncias argentinas (Missiones, Chaco, Santa Fe e Corrientes).

O programa ERA foi executado pelo Instituto Brasil e gerenciado pela GVC Itália, com recursos oriundos da União Europeia. As cidades-alvo da pesquisa possuem menos de 25 mil habitantes e possuem na agropecuária, sua principal atividade econômica, caracterizando-se especialmente pela agricultura familiar.

Para mais detalhes, visite o site do Instituto Brasil:    http://www.institutobrasil.com/ambiental2013/

 

{noticia=7}

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!